Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes / Brasil

Textos selecionados



Você pode nos deixar seus dados e teremos o maior prazer em lhe enviar informações sobre as atividades do Instituto. Para isso, visite nossa nuestra página de contato.
Obrigada.



"Eu escolho a vida" a cada hora em ponto

Convidamos você, a cada hora, a criar uma nova vibração ao redor do mundo, dizendo “EU ESCOLHO A VIDA” junto com milhares de pessoas. Todos juntos a serviço da vida.












Treinamento

maio 2013, Alemanha.

A compreensão chega de repente, sem preparação. Somente quando o passo acontecer no momento certo, for o indicado, então, nesse instante, chegará a compreensão, não anteriormente.

A condição anterior é que estejamos em conexão. É uma conexão simples.
Somente existe uma conexão essencial. O resto está a serviço desta conexão. A conexão é: pai, mãe, filho ou filha. Lá tudo está junto.
E se houver uma intervenção do exterior, isto é, de outra dimensão, sempre estará direcionada para estas três pessoas: pai, mãe e filho. E nesta ordem. Primeiro o pai. Tudo o que o pai fizer somente terá um objetivo: tudo o que fizer estará a serviço da família; estará a serviço da mulher e dos filhos.

Se agora, em nosso tempo, na era da emancipação das mulheres, a mulher for ativa ou der uma de ativa, se tiver como objetivo sua realização, dirigir-se-á para ou se afastará?

E na política, para onde se dirigem os movimentos? Se, por exemplo, falarmos de crescimento econômico e se falarmos do sucesso na profissão, para onde se dirigirá o movimento? Dirigir-se-á para a família? Ou afastar-se-á da família? Tudo isto deveremos considerá-lo.

E se nos encontrarmos com este trabalho a serviço da vida, para onde se dirigirá? Sempre para a vida que continua, para a continuação da vida. Sempre se dirigirá para a família.

E agora se trata de como conseguiremos juntar a família. Somente o conseguiremos se conseguirmos juntá-la na alma. Primeiro o nosso pai, posteriormente a nossa mãe e depois nós como filho/a. Ou pai, mãe e filho ou filha se trabalharmos com outra pessoa.

A frase assassina

Neste curso sempre se trata da morte.

Isso parece algo muito geral, porém na pratica a família é um grupo com intenções assassinas. Em toda família tem vigência uma frase assassina. E a frase é: “Você por mim”. E a resposta é: “Eu por você”. E essa resposta “Eu por você” também existe sem frase prévia “Você por mim”. Percebemos diretamente quando alguém deseja ir para a morte. Todos nós percebemos isso imediatamente.

Por exemplo, quem deseja a morte? Sempre alguém que se preocupa. Todo pai que se preocupa pelo destino de um filho. Há uma preocupação boa. Aqui, trata-se da outra. A preocupação é que alguém se sinta mal. E isto acontece muito principalmente nas mães. As mãezinhas que se preocupam. Isso é somente um grande teatro. Preocupação significa “morra e que morra logo. Então, tudo para mim irá bem”.

Isto é, a família é ao mesmo tempo uma comunidade assassina. Tudo oculto, evidentemente. Sob a desculpa da preocupação e do amor.
Assim, formularemos a pergunta, como podemos sair dessa situação?
 Podem observar que este trabalho tal como foi mostrado e ao qual desejamos levá-los é um movimento para a vida. Vida para todos.

Sem ilusões, arraigados ao chão. No final, todos encontramo-nos da mesma maneira, iguais, igual de vivos.