Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes / Brasil

Tabela da origem emocional das doenças

Conforme a Nova Medicina do Dr. Hamer

Manifestação orgânica

Conteúdo biológico do conflito

Acne vulgar do cório cutâneo. Lado direito

Pequenos conflitos de mancha no rosto, especialmente durante a puberdade.

Acondrotrofia direita (discondrose, necrose de cartilagem, condronecrose).

Ligeiro conflito de desvalorização de si próprio. A localização corresponde à posição do tipo de conflito.

A. Alvéolos (imagem em "lançamento de balões" ou em "algodão").

B. Adenocarcinoma broncooalveolar (pouco frequente).

Medo da morte, frequentemente pelo impacto, devido a um diagnóstico ou prognóstico: ex. "Você tem câncer, não chegará ao Natal.

Conflito por faltar ou sopro de ar, isto é, medo de se asfixiar.

Amígdalas

Não consegue engolir a presa (objetivo) Ex. no último momento, nos é tirado algo que parecia nosso: casa, carro, etc.

Artérias-necrose. Lado direito do corpo. Necrose arterial.

Desvalorização. Limitação específica segundo a localização orgânica.

Artérias-necrose. Lado esquerdo do corpo. Necrose arterial.

Desvalorização. Limitação específica segundo a localização orgânica.

Boca-Úlcera do condutor excretor da glândula sublingual (saliva). Lado direito

Não conseguir, não querer ou não ter direito a comer (insalivar).

Boca-Úlcera do condutor excretor da parótida (saliva). Lado direito

Querer que seja visto ou não querer que seja visto.

Boca-Úlcera mucosa bucal direita

Conflito de boca ou língua. Ex.: um motorista deve assoprar com a boca em um alcolimetro e verá sua carteira de dirigir ser retirada.

Brônquios. Epitélio plano intrabronquial

Asma bronquial. (=constelação esquizofrênica quando existe um segundo conflito ativo no hemisfério esq.)

Medo territorial. O adversário ainda não irrompeu no território, mas o perigo é iminente.

Medo no território

Cego do intestino e apendicite (Coecum)

Conflito de "sujeira" indigesta. Ex.: criança que presencia uma terrível cena de violência entre seus pais.

Coração-Endocárdio

Desvalorização referente à eficiência cardíaca

Coronárias. Úlcera das artérias coronárias com forte angina de peito.

A. Em homem destro e mulher canhota; em mulher destra consumidora de pílula, em mulher menopáusica que reage de forma masculina. Em homem canhoto e mulher destra com presença de constelação esquizofrênica. (as artérias coronárias são derivadas dos arcos bronquiais e sua inervação está regida pelo córtex cerebral)

B. Ulcera da vesícula seminal dos homens nas mesmas condições que as mencionadas acima.

A. Conflito de território. Conflito biológico de perda de território ou do conteúdo do território (a parceira abandona o território)

B. mulher canhota: Conflito sexual. Não copular ou não ter sido acasalada, quase sempre acompanhado de depressão sem desbalance hormonal.

C. Por transtornos hormonais: em mulheres depois da menopausa, a pílula ou castração ou masculinização: conflito de território na mulher viril.

D. Por desbalance hormonal: depressão durante um conflito de território (conflito de resignação nos indivíduos masculinos fracos)

Córtex das cápsulas suprarrenais. Lado direito (Cápsula suprarrenal=gânglios linfáticos)

Conflito de ter sido colocado (arrojado) para fora do caminho, de ter escolhido o caminho errado ou de ter apostado pelo cavalo errado.

Córtex das cápsulas suprarrenais. Lado direito (Cápsula suprarrenal=gânglios linfáticos)

Conflito de ter sido colocado (arrojado) para fora do caminho, de ter escolhido o caminho errado ou de ter apostado pelo cavalo errado.

Córtex das cápsulas suprarrenais. Lado esquerdo (Cápsula suprarrenal=gânglios linfáticos)

Conflito de desvalorização no sentido mais amplo. Incapacidade de luta como consequência de uma ferida grande e sangrante, conflito de hemorragia e lesão, também conflito de transfusão sanguínea. Conflito por diagnóstico de câncer de sangue (nosso cérebro não consegue diferenciar entre transfusões de sangue e hemorragias)

Dermes (=melanoma e melanoma amelanótico, cório cutâneo) Lado direito do corpo.

Conflito de mancha, ataque à própria integridade, conflito de se sentir ou estar desfigurado. Ex.: depois de uma amputação da mama. Desprestígio em sentido real ou figurado: ex.: "você é um cafajeste" ou "você é um merda"

Dermes, melanoma, melanoma amelanótico, cório cutâneo. Lado esquerdo. Rosácea uni ou bilateral (cório cutâneo). Lado direito do corpo

Conflito de mancha, ataque à própria integridade, conflito de se sentir ou estar desfigurado. Ex.: trás amputação da mama. Desprestígio em sentido real ou figurado. Ex.: "você é um cafajeste" ou "você é um merda"

Dentes-Esmalte, cáries. O esmalte é o marfim derivado do endurecimento da mucosa bucal do epitélio plano

Conflito de não conseguir ou dever morder (conflito de proteção feminina)

Duodeno (exceto bulbo)

Não conseguir digerir a presa. Contrariedade com um dos membros da família, colegas de trabalho, amigos.

Endométrio (corpo uterino)

A. Conflito com conotações sexuais, desagradável, feio, pouco respeitoso. Geralmente com pessoa masculina.

B. Perda, sobretudo em relacionamento avó/neto.

Omento maior

Sofrer uma sacanagem, algo impossível de digerir.

Epitélio plano dos arcos bronquiais

Medo frontal. Medo do câncer

Esmalte dos dentes. Cáries. O esmalte é o marfim derivado do endurecimento da mucosa bucal do epitélio plano.

Não conseguir ou dever morder (proteção feminina)

Esôfago (terço inferior)

Não conseguir engolir a presa. Frequentemente é uma casa, um carro, etc. que desejamos adquirir e de repente não conseguimos. O adenocarcinoma é por "querer engolir e não conseguir". O carcinoma epidermóide aparece ao ver-nos obrigados a engolir algo que desejaríamos cuspir. Válido também, á princípio, para a zona nasobucofaríngea.

Esôfago, úlcera carcinomatosa. 2/3 superiores. Lado esquerdo

Não conseguir ingerir (engolir) a presa. Não poder assimilar por si próprio (também em sentido figurado não poder confiar, incorporar-se).

Esôfago-Úlcera carcinomatosa, 2/3 superiores. Lado direito do órgão

Conflito de não conseguir ingerir (engolir) a presa

Estômago (exceto curvatura menor)

"Não consigo digeri-lo". Contrariedade familiar. Ex.: não poder apropriar-se definitivamente de uma herança que lhe corresponde, segundo testamento, ou dos lucros que lhe corresponde uma empresa de acionistas. Frequente em julgamentos, indemnizações ou pensões que lhe corresponde.

A. Estômago e bulbo duodenal.

B. Conduto biliar intra e extra-hepático úlcera.

C. Condutos intrapancreáticos (úlcera).

A. Contrariedade pelo território. Luta pelos limites do território com os "chefes do território vizinho". Também afeta o conteúdo do território (ex. parceiro infiel "fica com outro/a" ou com mudança de atitude)

B. Contrariedade territorial. Os limites do território não estão definidos, de maneira que o "chefe do território vizinho" pode invadir facilmente o território. Frequentemente disputa por dinheiro (também rancor ou ciúmes)

C. Contrariedade territorial: no ser humano e na civilização, frequentemente por causa de dinheiro.

Faringe, adenoides, vegetações nasofaríngeas

Não conseguir pegar a presa, o objetivo, a fatia (não conseguir possuir, ser dono de ou conseguir algo).

Gânglios linfáticos-necrose (buracos). Lado direito.

Ligeira desvalorização. São afetados os gânglios correspondentes de uma parte determinada do esqueleto. As correntes dos gânglios linfáticos correspondem a uma parte determinada do osso. Neste caso, a desvalorização é menor que quando os ossos são afetados.

Gânglios linfáticos-necrose (buracos). Lado esquerdo.

Ligeira desvalorização. São afetados os gânglios correspondentes a uma parte determinada do esqueleto. As correntes dos gânglios linfáticos correspondem a uma parte determinada do osso. Neste caso a desvalorização é menor que quando os ossos são afetados.

Glândula sublingual (porção acinar)

Não conseguir pegar a presa (objetivo)

Glândula sublingual esquerda, conduto excretor. Lado esq.

Não conseguir, dever ou ter direito a comer.

Glândulas lacrimais (porção acinar)

Não conseguir pegar a presa por não ser visto e considerado pelos outros. Ex.: Pintor que não encontra galeria que exponha seus quadros e, portanto, não serão vistos. Não vende e não consegue sua presa.

Fígado

"Morrer de fome", conflito existencial. ED Também por ex.: conflito de poder morrer de fome como consequência de um câncer intestinal.

Hiperglicemia (diabetes mellitus, enf. análoga das células B).

Resistência (negar-se, opor-se) e defender-se de alguém ou de algo em particular.

Hipófise, adenohipófise, acromegalia.

A. Não conseguir a presa (objetivo) por ser inalcançável, já que o indivíduo é pequeno demais.

B. B. Não conseguir alimentar a criança ou a família.

Osso dental (osteolise da dentina). Lado direito da dentadura.

Desvalorização por "não conseguir morder". Ex. um cachorro deve deixar-se morder sempre pelo pastor alemão do vizinho; ou uma criança delicada e fraca deve sempre deixar-se bater e humilhar pelo mais forte.

Osso dental (osteolise da dentina). Lado esquerdo da dentadura.

Desvalorização por "não conseguir morder". Ex. um cachorro deve deixar-se morder sempre pelo pastor alemão do vizinho; ou uma criança delicada e fraca deve sempre deixar-se bater e humilhar pelo mais forte.

Osso (osteolise, osteoporose, descalcificação óssea, lesão em “saca-bocados”). Lado esquerdo do corpo.

Desvalorização. Conflito específico em função da parte de esqueleto onde a osteolise acontece:

1. Calota e cervicais: Desv. Intelectual (injustiça, falta de liberdade, falta de paz, ...)

2. Cabeça do úmero esquerdo (destras): Desv. Por conflito mãe/filho.

3. Cabeça do úmero esquerdo (canhotas): Desv. Por conflito de casal.

4. Coluna vertebral: Desv. Central da personalidade.

5. Colo do fémur: Desv. “Por não conseguir suportar uma situação ou realizar algo”

6. Púbis: Desv. Sexual

7. Joelho: Desv. Esportiva

8. Pé e tornozelo: Desv. por não poder correr, dançar ou manter o equilíbrio.

9. Mão: Sentir-se desajeitada manualmente

Osso (osteolise, osteoporose, descalcificação óssea, lesão em “saca-bocados”). Lado direito do corpo.

Desvalorização. Conflito específico em função da parte de esqueleto onde a osteolise acontece:

1. Calota e cervicais: Desv. Intelectual (injustiça, falta de liberdade, falta de paz, ...)

2. Cabeça do úmero direito (canhotas): Desv. Por conflito mãe/filho.

3. Cabeça do úmero direito (destras): Desv. Por conflito de casal.

4. Coluna vertebral: Desv. Central da personalidade.

5. Colo do fémur: Desv. “Por não conseguir suportar uma situação ou realizar algo”

6. Púbis: Desv. Sexual

7. Joelho: Desv. Esportiva

8. Pé e tornozelo: Desv. Por não poder correr, dançar ou manter o equilíbrio.

9. Mão: Sentir-se desajeitado manualmente

Íleo (intestino delgado inferior). Denominado também na fase de cura Doença de Crohn.

Não conseguir digerir a presa. "contrariedade indigesta" geralmente combinada com conflito de "medo de morrer de fome" no sentido mais amplo da expressão. Ex. uma cabeleireira se vê obrigada a fechar várias vezes seu salão de maneira temporal e posteriormente de forma definitiva por passar seus melhores ajudantes à competência apesar das suas manifestações contrárias, tendo uma grande perda econômica.

Intestino grosso (colón ascendente, transverso e descendente).

Contrariedade indigesta "sacanagem", contrariedade, "porcaria", Ex. alguém é acusado injustamente de enganar uma companhia de seguros.

Intestino-Musculo liso-Direito-Necrose

Incapacidade de progredir um bolo alimentício no nível intestinal. Íleo paralítico (?)

Intestino-Musculo liso-Esquerdo-Necrose

Incapacidade de progredir um bolo alimentício no nível intestinal. Íleo paralítico (?)

Intestino-Reto-úlcera carcinomatosa

Conflito de identidade feminino: não sabe aonde ir, não sabe qual é seu lugar (que posição ou decisão adotar). Em mulher destra e em homem canhoto (afeminado) ambos em constelação esquizofrênica, em homem destro e mulher canhota (também se for pós-menopáusica).

Lacrimais, ulcera. Lado esquerdo

Querer ser visto ou não querer ser visto.

Laringe

1. Laringe

2. Asma laríngea (=constelação esquizofrênica quando existe simultaneamente um conflito em córtex do hemisfério cerebral direito)

1. Pânico, susto e medo diante de um perigo completamente inesperado que deixa a pessoa sem respiração (reação feminina, o indivíduo masculino passaria rapidamente ao ataque).

2. Pânico (susto, medo).

Mama direita (peito, corió cutâneo invaginado).

Destras: Conflito de casal, não de tipo sexual. Conflito de preocupação ou de briga

Canhotas: Conflito mãe/filho (ou filha/mãe) ou conflito de ninho. Ex.: criança larga a mão da mãe e é atropelada. Mantém-se no hospital entre a vida e a morte. A mãe se julga. Ex: notificam de repente a uma mulher o cesse do contrato de aluguel da sua casa (ninho). Todas suas coisas vão para a rua.

Mama direita-condutos galactóforos de mama.

Destras: Separação do casal "O parceiro foi arrancado do peito (coração, alma)”.

Canhotas: Separação de um filho: "Tiraram-me meu filho do peito" (conflito de ninho)

Mama esquerda (peito, corió cutâneo invaginado).

Destras: Canhotas: Conflito mãe/filho (ou filha/mãe) ou conflito de ninho. Ex.: criança larga a mão da mãe e é atropelada. Mantém-se no hospital entre a vida e a morte. A mãe se julga. Ex.: notificam de repente a uma mulher o cesse do contrato de aluguel da sua casa (ninho). Todas suas coisas vão para a rua.

Canhotas Conflito de casal, não de tipo sexual. Conflito de preocupação ou de briga

Mama esquerda, intraductal.

Em canhotas: separação do parceiro: "O parceiro foi arrancado do peito (coração, alma)”.

Em destras: separação de um filho "Tiraram-me meu filho do peito" (conflito de ninho)

Medula suprarrenal. Feocromocitoma, neuroblastoma

Forte estresse insuportável, insofrível.

Metabolismo-Tálamo. Descarrilamento metabólico

Resignação extrema, "melhor estivesse morto”.

Mucosa bucal esquerda, úlcera.

Conflito de boca ou de língua. Ex.: um motorista deve soprar em um alcoolímetro e vê retirada sua carteira de dirigir.

Mucosa nasal esquerda, úlcera.

Conflito nasal que está relacionado com o interior do nariz.

Musculoesquelético (estriado)-Necrose. Lado direito ou esquerdo.

Não poder fugir (pernas), não poder empurrar ou agarrar algo (braços). (Ver esclerose em placas, esclerose múltipla).

Músculos-Paralise motora.

a. Também esclerose múltipla, esclerose lateral, miodistrofia do lado direito.

b. Paralise facial da metade direita do rosto.

a. Não poder fugir, seguir ou acompanhar (pernas), não poder segurar ou rejeitar (braços, mãos) ou não poder esquivar (costas e ombro). Conflito de não encontrar saída ou não saber por onde começar (paralise de pernas)

b. Ficar em ridículo, perda da dignidade, ser objeto de piada.

Nariz-Úlcera da mucosa nasal direita

Conflito nasal que está relacionado com o interior do nariz - Viva Hamer! :-)

Nariz-Perda de faculdade olfativa da metade direita dos filetes olfatórios

Não desejar sentir cheiro "isto tem um cheiro horrível", "como pode cheirar tão mal isto”.

Nariz-Úlcera de seios paranasais. Lado direito

Conflito de "mau cheiro", "fedorento", "tudo isto cheira mal". Tanto em sentido literal como figurado.

Necrose dos tendões. Lado direito.

Ligeiro conflito de desvalorização de si próprio. A localização corresponde à situação do tipo de conflito.

Exceção! Neurofibroma (glioma periférico). Estas excrecências das envolturas dos nervos constituem uma espécie de filtro que tenta bloquear a transmissão de estímulos sensoriais provenientes da periferia para que não cheguem ao cérebro

Perda de sensibilidade

Conflito de contato. O contato se percebe como algo desagradável e não desejado. É o caso contrário do conflito de separação, porém afeta o mesmo órgão. O estímulo sensitivo continua sendo percebido, mas é "absorbido" posteriormente pelo neurofibroma.

Conflito de dor: o conflito de contato mais intenso é o conflito de dor. No caso de uma dor súbita (ex.: golpe na cabeça), o organismo é capaz de "desconectar" a sensibilidade periférica de uma zona do corpo. A dor e a sensibilidade podem desaparecer momentaneamente.

Ouvido médio

Não conseguir prender a presa, especialmente ou de não conseguir uma informação (conflito que provém de uma época embriológica, onde ouvido médio e boca eram uma mesma cavidade). Ex. o lactante não conseguiu o peito da mãe.

Ex. Uma criança não conseguiu que lhe dessem de presente um brinquedo que desejou ardentemente.

Ouvidos-Perda da faculdade auditiva do ouvido direito

Não querer ouvir "eu estou ouvindo bem? Não dou crédito aos meus ouvidos”.

Olho-cristalino-úlcera do cristalino

Separação visual muito forte.

Olhos. Úlcera da córnea no lado esquerdo

Separação visual grave. Perder alguém de vista.

Olhos. Úlcera do cristalino do olho esquerdo

Separação visual muito forte.

Olhos. Úlcera do epitélio da pálpebra e da conjuntiva do lado esquerdo

Separação. Perde-se uma pessoa de vista.

Olhos-Opacidade parcial do corpo vítreo direito. Glaucoma (fenômeno antiolheiras ou de túnel). Visão para trás parcialmente "embaçada"

Medo na nuca com um matiz particular. Ex.: quando se experimenta um processo no cérebro ou inclusive na retina (diagnostico de tumor cerebral) como um "medo detrás dos olhos" que se sentirá como centro de orientação da consciência. Perceber-se-á parecido ao perigo que sente a presa quando é perseguida por um animal de rapinha. O sentido da visão em túnel consiste em que a presa encontra seu caminho de fuga para frente com passo firme sem ter que olhar para trás com pânico.

Olhos-Perda da faculdade visual. Metade direita da retina

Medo na nuca. Perigo que persegue ou ameaça desde atrás e do qual a pessoa não pode livrar-se. Conflito de medo na nuca. Perigo que persegue ou ameaça e do qual a pessoa não pode se livrar.

Olhos-Úlcera das vias lacrimais. Lado direito

Não poder assimilar por si próprio (também em sentido figurado não poder confiar, incorporar-se).

Olho-úlcera da córnea no olho direito

Separação visual grave. Perder alguém de vista

Olho-Úlcera do epitélio da pálpebra e da conjuntiva do lado direito.

Separação: perde-se uma pessoa de vista.

Umbigo

Não conseguir eliminar. Ex. mulher convalescente escuta que seu marido gagueja por telefone, percebendo que ele ainda não abandonou o álcool.

Opacidade parcial do corpo vítreo esquerdo. Glaucoma (fenômeno anteolheiras ou de túnel)

Medo na nuca com matiz particular. Ex.: quando se experimenta um processo no cérebro ou inclusive na retina (diagnóstico de tumor cerebral) como um "medo detrás dos olhos", que se sentirá como centro de orientação da consciência. Perceber-se-á parecido ao perigo que sente a presa quando é perseguida por um animal de rapinha. O sentido da visão em túnel consiste em que a presa encontre seu caminho de fuga para frente com passo firme sem ter que olhar para trás com pânico.

Ovário direito (tecido intersticial)

1. Perda por morte ou separação de filho, esposo, pais, amigos, animal, ...

2. Conflito feio (zona genital), com conotações sexuais com um homem.

Ovário esquerdo (tecido intersticial)

Ovário direito (tecido intersticial)

a. Perda por morte ou separação de filho, esposo, pais, amigos, animal, ...

B. Conflito feio (zona genital), com conotações sexuais com um homem.

Paladar (cavum)

Não conseguir engolir a presa, a pesar de tê-la pego. Ex. O paciente acreditava, ter ganhado na loteria, porém, posteriormente, se evidencia que seu número não ficou registrado.

Pâncreas

Medo e contrariedade familiar "luta pela presa", conflitos de herança. Ex.: uma mulher deve cancelar sua viaje de férias planejada com antecedência e que estava sendo digerida (vivida) com ilusão, por sofrer sua mãe um acidente.

Pâncreas-Hipoglicemia. Insuficiência de Glucagon. Doença análoga de células A dos islotes de Langerhans.

Medo ou nojo por alguém ou alguma coisas determinada (repugnância angustiada)

Paralise motora

A. Também EM (esclerose múltipla), esclerose lateral, miodistrofia do lado direito.

B. Paralise facial da metade esquerda do rosto. Paralise motora.

A. Não conseguir fugir ou seguir, acompanhar (pernas), de não conseguir sujeitar ou rejeitar (braços, mãos), ou de não conseguir esquivar (musculatura das costas e do ombro). Não encontrar a saída ou não saber por onde começar (paralise das pernas)

B. "Perder o rosto". Perda de dignidade, ser objeto de piada.

Paratireoides (porção acinar)

Não conseguir engolir a presa.

Parótida, conduto excretor. Lado esq.

Não poder ou ter direito a comer (insalivar)

Protídeo (porção acinar)

Não conseguir pegar a presa (objetivo)

Pelo. Alopecia. Queda parcial ou total do cabelo. Alopecia areata ou totalis do lado esquerdo do corpo.

Separação que aparece no lugar onde alguém foi acariciado por outra pessoa e já não é mais. Ex.: "a avó acaricia seu neto: esta morre e é produzida uma alopecia areata".

Outra possibilidade: acariciamos a cabeça de um cachorro. O cachorro morre e seus donos associam a separação com sua própria cabeça ou com não poder acariciar mais, produzindo-se uma alopecia areata na cabeça.

Pelo-Alopecia. Queda parcial ou total do cabelo. Alopecia areata ou totalis do lado direito do corpo.

Conflito de separação que aparece no lugar onde alguém foi acariciado por outra pessoa e já não é mais. Ex.: "a avó acaricia seu neto: esta morre e é produzida uma alopecia areata". Outra possibilidade: acariciamos a cabeça de um cachorro. O cachorro morre e seus donos associam a separação com sua própria cabeça ou com não poder acariciar mais, produzindo-se uma alopecia areata na cabeça (calva na cabeça).

Pélvis renal esquerda, úlcera carcinomatosa.

Não conseguir demarcar limites (parecido ao conflito de identidade). Conflito de marcação territorial. Ex.: não saber a que opinião ater-se.

Perda da faculdade auditiva do ouvido esquerdo.

Não quere ouvir. “Estou ouvindo bem”? Não dou crédito aos meus ouvidos.

Perda da faculdade olfativa da metade esq. dos filetes olfatórios.

Não querer cheirar. "Isto está fedendo". Como isto pode cheirar tão mal!

Perda da faculdade visual. Metade esquerda da retina.

Medo na nuca. Perigo que persegue ou ameaça desde atrás e do qual a pessoa não pode livrar-se.

Pericárdio (lado direito)

Ataque contra o coração. Também associação psíquica "Você está doente do coração?”.

Pericárdio (lado esquerdo)

Ataque contra o coração. Também associação psíquica "Você está doente do coração?”.

Peritônio (lado direito ou esquerdo)

Ataque contra a cavidade abdominal. Ex.: "Você tem um câncer de fígado". Isto é percebido como uma agressão contra a integridade da cavidade abdominal. Também em sentido figurado pode ser por ex. uma má palavra ou uma ofensa que é percebida como facada ou golpe abdominal.

Pele

1. Ulcera epitelial da pele. (epidermes = pele superficial) Com perda de sensibilidade na metade direita do corpo. Combinação de câncer e doenças análogas (úlcera + disfunção)

2. Psoríase

Separação. Perda do contato corporal. Perda de contato com a mãe, a família, o rebanho, os amigos. No reino animal um conflito de perda de contato é geralmente mortal. É, portanto um conflito muito importante!

Pele- Vitiligo: ulcera epitelial da cara interna da epiderme que contém pigmento melanótico. Por isso as manchas brancas na metade direita do corpo

Separação brutal, horrível, de um ser querido, ou muito apreciado. Ex. "Seu pai sofre um acidente de moto e o cérebro é amaçado"

Pele, úlcera epitelial. Com perda de sensibilidade na metade esquerda do corpo. Combinação de câncer e doença análoga (úlcera + disfunção)

Psoríase

Separação. Perda do contato corporal. Perda de contato com a mãe, a família, o rebanho, os amigos. No reino animal um conflito de perda de contato é geralmente mortal. É, portanto, um conflito muito importante!

Pele. Vitiligo. Ulcera epitelial da cara interna da epiderme, que contém pigmento melanótico. Por isso as manchas brancas na metade direita do corpo

Separação brutal, horrível, de um ser querido, ou muito apreciado. Ex. "Seu pai sofre um acidente de moto e o cérebro é amaçado"

Pele/Ossos-Úlcera fantasma do epitélio plano.

Paralise sensorial da metade direita do corpo.

1. Conflito de separação + provocar dor a outra pessoa.

2. Conflito de separação + sofrer uma mesma dor de periósteo.

Pleura (lado direito)

Ataque contra a cavidade torácica. Ex. "você tem um tumor no pulmão, deve ser extirpado". Cirurgião: "Devemos abrir seu tórax para alcançar o tumor". Pode ser uma agressão real sofrida como um empurrão, facada ou como um autêntico ataque ocorrido ou que é imaginado. Também por uma operação.

Pleura (lado esquerdo)

Ataque contra a cavidade torácica. Ex. "você tem um tumor no pulmão, deve ser extirpado". Cirurgião: "Devemos abrir seu tórax para alcançar o tumor". Pode ser uma agressão real sofrida como um empurrão, facada ou como um autêntico ataque ocorrido ou que é imaginado. Também por uma operação.

Próstata

Conflito sexual, feio. Ex. homem de idade que já não reage mediante conflito de território é abandonado por sua parceira em favor de um homem mais novo.

Reto (submucoso distrófico da parte superior do reto, quase sigma).

Sofrer uma "sacanagem", algo ignóbil, denigrante,

Rim (túbulos coletores)

Conflito existencial, "conflito de refugiados", perderam tudo, conflito de perda por bombardeio.

Rim-Medula suprarrenal, Feocromocitoma, neuroblastoma).

Forte estresse insuportável, insofrível.

Rim-Parênquima-Necrose. Lado direito o esquerdo.

Conflito por água ou líquidos. Ex.: por quase afogar-se ou por rotura de canos que provoca destroços na casa)

Rim-pélvis renal direita-ulcera carcinomatosa

Não conseguir delimitar interiormente o território (parecido ao conflito de identidade). Ex.: "não saber a que opinião se aderir".

Rim-Uretra direita-úlcera carcinomatosa

Não conseguir delimitar desde dentro seus próprios limites. Não conseguir delimitar interiormente o território (parecido ao conflito de identidade)

Rim-Ureter direito-úlcera carcinomatosa

Rosácea uni ou bilateral (corió cutâneo). Lado direito ou esquerdo.

Conflito de mancha zonal ou perizonal. Conflito de desfiguração, deformação ou profanação.

Seios paranasais esquerdos, úlcera.

Conflito de "mau cheiro", "isto está me cheirando mal". Tanto em sentido literal como figurado

Sigmoide

Sofrer uma "sacanagem", algo vil, nojento, denigrante.

Sistema nervoso-(exceção!). Neurofibroma, glioma periférico. Excrecências das envolturas dos nervos constituem uma espécie de filtro que tenta bloquear a transmissão de estímulos sensoriais provenientes da periferia para que não cheguem ao cérebro.

Perda de sensibilidade

Conflito de contato. O contato se percebe como algo desagradável e não desejado. É o caso contrário do conflito de separação, porém afeta o mesmo órgão. O estimulo sensitivo continua sendo percebido, mas é "absorbido" posteriormente pelo neurofibroma.

Conflito de dor: o conflito de contato mais intenso é o conflito de dor. No caso de uma dor súbita (ex.: golpe na cabeça), o organismo é capaz de "desconectar" a sensibilidade periférica de uma zona do corpo. A dor e a sensibilidade podem, de maneira momentânea, desaparecer.

Submucosa bucal (estrato profundo de epitélio intestinal)

Não conseguir pegar a presa. Frequente em doentes graves quando já não conseguem alimentar-se corretamente. Ex.: por Dores

Tecido conjuntivo-necrose (necrose do tecido conjuntivo). Lado esquerdo ou direito

Ligeiro conflito de Desvalorização de si próprio. A localização no tecido conjuntivo corresponde à localidade do tipo de conflito.

Teratoma de ovário e testículo (localização excepcional)

Grande conflito de perda. Ex.: perda de um filho, melhor amigo, pessoa querida, também animais.

Testículo direito ou esquerdo -necrose.

1. Perda de pessoas que morrem ou partem

2. Conflito feio (mal visto), com conotações sexuais com uma mulher (muito infrequente).

Tireoides (epitélio plano do conduto tirogloso, nódulo frio).

Impotência: Estou amarrado de pés e mãos. Devemos fazer algo e ninguém faz nada

Tireoides (porção acinar)

Não poder conseguir a presa, por não ser um indivíduo o suficientemente rápido. Ex. uma vendedora perde os clientes diante da maior rapidez de outra colega e não vende, por isso o chefe a sanciona economicamente.

Transtornos talâmicos. Descarrilamento metabólico

Resignação extrema. "Melhor estivesse morto".

Trompas de Eustáquio (entre boca e ouvido médio)

Não poder conseguir a presa.

Trompas de Falópio

Conflito com conotações sexuais, sujo, geralmente, com pessoa masculina. Ex.: Diretora de uma fábrica fica sabendo que um dos seus funcionários principais foi encontrado com meninas menores de idade. Para desfazer-se dele deve pagar, além do mais, uma indemnização.

Úlcera fantasma do epitélio plano, ou nas que ancestralmente recobriam o periósteo.

Paralise sensitiva da metade direita do corpo.

A. Conflito de separação + provocar dor a outra pessoa.

B. Conflito de separação + sofrer uma mesma dor de periósteo.

Ureter esquerdo, úlcera carcinomatosa.

Não conseguir delimitar as fronteiras do território.

Uretra esquerda, úlcera carcinomatosa.

Não saber interiormente onde estão os limites (parecido ao conflito de identidade). Conflito de marcação territorial. Ex.: não saber a que opinião ater-se.

Útero-musculo uterino-direito o esquerdo.

Desvalorização por não ficar grávida.

Vasos linfáticos-necrose. Lado direito ou esquerdo.

Desvalorização. Limitação específica segundo a localização orgânica.

Bexiga (submucosa, pólipo vesical)

Sofrer uma "sacanagem". Ex.: mulher grávida que é espancada pelo seu marido.

Bexiga urinária, zona esquerda (1/2 mascul)

Conflito de demarcação territorial, conflito de fronteiras.

Bexiga-úlcera carcinomatosa da metade direita da bexiga.

Não conseguir reconhecer os limites do território. Deslocamento territorial.

1. Veias coronária-úlcera. Em mulher destra e homem canhoto. Ou em homem destro e mulher canhota em constelação esquizofrênica. Na mulher canhota tomadora de pílula ou pós-menopáusica. Com ligeira angina de peito.

2. Útero-orifício uterino. Úlcera de colo uterino. Em mulher destra ou mulher canhota somente possível em caso de constelação esquizofrênica ou menopausa. Amenorreia.

3. Vagina-úlcera carcinomatosa.

1. Em mulher destra conflito sexual. Conflito biológico de frustração sexual: "Ver-se privada de contato carnal". Em homem canhoto, conflito de território: perda total ou parcial do seu território ou do seu conteúdo: "a parceira vai embora”.

2. Em homem destro e mulher canhota em caso de constelação esquizofrênica devido ao conflito de território (a mulher pós-menopáusica e a que ingere a pílula pode comportar-se como um homem).

3. Transtorno hormonal: no homem destro afeminado com perda de hormônios masculinos ou em mulher pós-menopáusica canhota: conflito sexual de se ver privado da copulação (homens afeminados) e conflito de território (mulher canhota pós-menopáusica). Conflito de não poder, não dever chegar à consumação do ato sexual.

Veias-necrose. Lado direito ou esquerdo.

Desvalorização de si próprio. Especialmente, veias das pernas: conflito de ter as "pernas amarradas", "pés de chumbo". Ex.: mulher que fica grávida sem desejá-lo e sente seu bebê como um "impedimento". Sua liberdade se vê de repente limitada.

Jejum (intestino delgado superior)

Não conseguir digerir a presa, "contrariedade indigesta", que além do mais cursa frequentemente com conflito de morrer de fome.



Transcrição das tabelas da Nova Medicina:
Amici di Dirk - Edições da Nueva Medicina S.L.
Ap. correios 209
29120 Alhaurin el Grande
Fuengirola, España
Fax 034 - 952491697
amicididirk@hotmail.com