Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes

Textos selecionados



Você pode nos deixar seus dados e teremos o maior prazer em lhe enviar informações sobre as atividades do Instituto. Para isso, visite nossa nuestra página de contato.
Obrigada.



"Eu escolho a vida" a cada hora em ponto

Convidamos você, a cada hora, a criar uma nova vibração ao redor do mundo, dizendo “EU ESCOLHO A VIDA” junto com milhares de pessoas. Todos juntos a serviço da vida.












Sou filha, ou filho, de todos vocês

Tomar a rama paterna

Se uma pessoa for adotada, realizá-lo-á especialmente com a rama biológica. Duas pessoas, mesmo que possa ser realizado individualmente, colocando-se alternativamente nos dois papéis.

O primeiro turno

A pessoa que comece dirá: “eu sou eu e você é minha rama paterna: meu pai, meus avôs paternos, bisavôs paternos, tataravôs paternos e o resto dos antepassados”.

Cada pessoa centrar-se-á e esperará que todo seu corpo fique embargado por um movimento interno, sem intenção.

A pessoa observará com amor tudo o que vê e sente.

Poderá expressar seu amor e respeito honrando, rendendo-se, agradecendo e indo finalmente para a vida.

Cada caso será diferente. A pessoa, desde seu centro, adaptar-se-á ao que vê e ao que precisem seus ancestrais, até que todos possam experimentar a serenidade e o bem-estar.

Quando terminar, quem representava a rama paterna compartilhará a informação vivenciada, com um profundo respeito.

O segundo turno

Os dois inverterão seu lugar, e a outra pessoa dirá agora: “eu sou eu e você é minha rama paterna: meu pai, meus avôs paternos, bisavôs paternos, tataravôs paternos e o resto dos antepassados”.

Deixarão passar um pouco de tempo ou farão outra coisa antes de passar para o exercício com a rama materna.

Tomar a rama materna biológica

Se uma pessoa for adotada, realizá-lo-á especialmente com a rama biológica.

Duas pessoas, mesmo que possa ser realizado individualmente, colocando-se alternativamente nos dois papéis.

O primeiro turno

A pessoa que comece dirá: “eu sou eu e você é minha rama materna: minha mãe, meus avôs maternos, bisavôs maternos, tataravôs maternos e o resto dos antepassados”.

Cada pessoa centrar-se-á e esperará que todo seu corpo fique embargado por um movimento interno, sem intenção.

A pessoa observará com amor tudo o que vê e sente.

Poderá expressar seu amor e respeito honrando, rendendo-se, agradecendo e indo finalmente para a vida.

Cada caso será diferente. A pessoa, desde seu centro, adaptar-se-á ao que vê e ao que precisem seus ancestrais, até que todos possam experimentar a serenidade e o bem-estar.

Quando terminar, quem representava a rama materna compartilhará a informação que vivenciou, com um profundo respeito.

O segundo turno

Os dois inverterão seu lugar, e a outra pessoa dirá agora: “eu sou eu e você é minha rama materna: minha mãe, meu avôs maternos, bisavôs maternos, tataravôs maternos e o resto dos antepassados”.