Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes

Textos selecionados



Você pode nos deixar seus dados e teremos o maior prazer em lhe enviar informações sobre as atividades do Instituto. Para isso, visite nossa nuestra página de contato.
Obrigada.



"Eu escolho a vida" a cada hora em ponto

Convidamos você, a cada hora, a criar uma nova vibração ao redor do mundo, dizendo “EU ESCOLHO A VIDA” junto com milhares de pessoas. Todos juntos a serviço da vida.












Física quântica e amor a tudo

Artigo de DEMARTINI

Uma onda quântica de luz compõe-se de subidas e descidas, de fases positivas e negativas. De forma semelhante, as pessoas compõem-se de emoções positivas e negativas, de subidas e descidas de sua consciência. As mesmas leis governam ambas as coisas. As fases positivas de luz chamam-se pósitrons. As fases negativas chamam-se elétrons. Nenhuma destas fases por si mesma é luz; cada uma delas tem massa e participa no que se denomina densidade. Se uma onda de luz representasse a verdade, as fases positivas ou negativas sozinhas representariam verdades pela metade.

Quando as fases positivas e negativas juntam-se em perfeito equilíbrio, dão lugar à luz. A luz não se movimenta através do espaço como um rastro contínuo brilhante, senão que vai e vem dentro e fora da existência, conforme salta de uma onda completa (um quantum) para a próxima. Entre os pontos de luz (fótons) encontram-se as partículas “médio-quânticas” positivas e negativas (pósitrons e elétrons).

Isso é um salto quântico: um salto desde um estado radiante de iluminação para o próximo.

Existe uma lei na simetria, na física quântica, que exclui qualquer estado isolado de “semi-quânticos” (pósitrons). Parece ser que no universo sempre existe um estado “semi-quântico” (elétrons) para equilibrá-lo. Todos os fenômenos são universalmente quânticos totais. Ao estudar a lei mencionada, eu pensei: “isso quer dizer que não podem existir coisas como a felicidade sem tristeza, ou a tristeza sem felicidade”.

No meio das experiências positivas e negativas, entre o que gostamos e o que não gostamos, encontra-se o núcleo da experiência humana, que não é outra coisa senão o amor. O verdadeiro amor é uma síntese de dois aspectos de uma onda, e uma onda completa é luz, a qual, também, pode-se chamar “amor”. O amor é um estado quântico completo. Os físicos sabem que um estado quântico completo não possui massa nem carga, nem espaço nem tempo, que por definição é espiritual e incondicional.

A consciência é luz e nasce em estados quânticos completos. Deus é luz quântica completa.

 Defino o amor como "a síntese, ou a mistura perfeita, de duas percepções dualistas, a soma de todas as polaridades”. (…) Quando a felicidade e a tristeza se juntam formam o amor. (…), o positivo e o negativo, o elétron e o pósitron, todos eles são dualidades e quando se unem por completo são amor. Seja qual for a “…logia” que investiguemos todas conduzem à mesma essência: o amor, a teoria do campo unificado que penetra em cada ser humano e une-os a todos.

Para criar a luz é necessária a união perfeita das partículas positivas e negativas e, exatamente da mesma forma, precisamos de ambos os lados de cada acontecimento para alcançar sua verdadeira natureza, que também é luz. A luz no centro é amor incondicional; as ondas, ou partículas emocionais, são amor incondicional. Atraem o seu lado oposto, do qual precisamos para regressar ao centro, porém tudo é amor.

“A experiência descobrimento. Um novo e revolucionário método para a transformação pessoal.” Dr. John DEMARTINI.