Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes

Textos selecionados



Você pode nos deixar seus dados e teremos o maior prazer em lhe enviar informações sobre as atividades do Instituto. Para isso, visite nossa nuestra página de contato.
Obrigada.



"Eu escolho a vida" a cada hora em ponto

Convidamos você, a cada hora, a criar uma nova vibração ao redor do mundo, dizendo “EU ESCOLHO A VIDA” junto com milhares de pessoas. Todos juntos a serviço da vida.












Curar à distância

Imagine ou pense nos pais da pessoa que está diante de você, ou de quem tenha na mente.

Pense neles até sentir uma emoção prazerosa. A partir deste momento, a pessoa estará experimentando uma mudança para melhor, sem saber por que. Para que essa mudança produza uma mudança significativa na vida da pessoa, manterá sua atenção em seus pais durante uns 3 minutos.

 Pode conectar com os pais de qualquer pessoa. Aqui, todos nós temos permissão de fazê-lo com qualquer outra pessoa.

Por exemplo, quando você vai ao dentista, ao mecânico ou ao tribunal, conecte-se com os pais destes profissionais, imediatamente, eles estarão em seu melhor saber fazer.

Quando sentimos que uma pessoa não nos respeita, que esta pessoa esteja aqui ou longe, que a conheçamos pessoalmente ou não, conectar-nos com seus pais vai fazê-la mudar de atitude.

Podemos fazê-lo com uma pessoa, ou com todo um grupo e, inclusive, com toda a humanidade. Quanto maior for o número de pessoas, mais demoraremos em sentir a conexão. E a cura começará a operar a partir do momento em que percebamos a conexão compassiva com os pais.

Para todos os seres humanos, a conexão com os pais é a conexão base, é o que, de imediato, nos coloca em nosso lugar a serviço da vida. É A conexão com algo maior por excelência.

E tanto faz que nos conectemos nós mesmos ou nos conecte outra pessoa. A ressonância criada é a mesma.

Paulatinamente, veremos que esta conexão com os pais dos outros é uma atitude diante da vida, é a conexão com algo maior materializada em nossa vida cotidiana. E vai transformando-se em uma abertura compassiva para a vida mesma, uma pura atitude de amor a tudo como é, na qual sentimos nossa parte de responsabilidade.