Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes

Textos selecionados



Você pode nos deixar seus dados e teremos o maior prazer em lhe enviar informações sobre as atividades do Instituto. Para isso, visite nossa nuestra página de contato.
Obrigada.



"Eu escolho a vida" a cada hora em ponto

Convidamos você, a cada hora, a criar uma nova vibração ao redor do mundo, dizendo “EU ESCOLHO A VIDA” junto com milhares de pessoas. Todos juntos a serviço da vida.












A solução tentada em vão

Três pessoas ou uma só pessoa fazendo alternativamente os três papéis.

Às vezes, temos um objetivo, uma meta, que não conseguimos alcançar por muitos esforços e soluções que tenhamos tentado: emagrecer, mudar de hábitos, etc. Este exercício é particularmente poderoso com os problemas dos menores, quando os pais desesperam-se porque não sabem que fazer quando o bebê come mal, dorme mal; quando o filho na idade escolar não tem sucesso ou tem algum comportamento anômalo.

Os três papéis ou três lugares são:

  1. O problema
  2. As soluções tentadas em vão
  3. O Eu quântico da pessoa ou do pai ou mãe da criatura

No caso de que seja feito por uma só pessoa, a sequência é a que vem a seguir:

  1. Represente o problema, até que fique imóvel, na postura e no lugar que seja.
  2. Represente “as soluções tentadas”, sem pensar, sem intenção. Deixando levar-se pelo movimento. Tomando consciência de todos os lugares para onde olhe, ali estarão suas fidelidades e os motivos de seu fracasso. Comumente, a solução tentada não olhou para o problema.  Deter-se-á quando entre em algo repetitivo ou quando ela mesma se detiver.
  3. Represente o eu quântico.

Primeiro, leia o que vem a seguir:

  • O eu quântico decide olhar para tudo. Olha para o problema e para tudo o que o rodeia, com agradecimento. Olha para a solução tentada e, especialmente, para todos e cada um dos lugares para onde ela olhava, aí estarão os excluídos necessitados de serem vistos e agradecidos.
  • O eu quântico decide despedir-se do passado. Despede-se com agradecimento de tudo para o que estava olhando antes.
  • O eu quântico decide escolher a vida. Dizendo em voz alta “escolho a vida” aproxima-se do problema e se deixa movimentar, até que sinta que chega à vida com o problema transmutado.

Agora, represente o eu quântico, sem intenção, sem palavras, deixando-se guiar somente pelo corpo.

No caso de serem 3 pessoas, a pessoa para a qual é feito o exercício fará do seu próprio EU quântico.

Se alguém olhar muito para o chão, coloca-se um objeto (almofada, xale,…) representando esse morto.