Instituto de Constelações Familiares Brigitte Champetier de Ribes

Textos selecionados



Você pode nos deixar seus dados e teremos o maior prazer em lhe enviar informações sobre as atividades do Instituto. Para isso, visite nossa nuestra página de contato.
Obrigada.



"Eu escolho a vida" a cada hora em ponto

Convidamos você, a cada hora, a criar uma nova vibração ao redor do mundo, dizendo “EU ESCOLHO A VIDA” junto com milhares de pessoas. Todos juntos a serviço da vida.












A felicidade que permanece. Meditações

Jornadas didáticas de Bert Hellinger Em Barcelona, 1, 2, 3e 4 de março de 2007.

Às vezes, temos a ideia de que somos independentes e livres e de que somos capazes de decidir independentemente sobre nosso destino. Através deste trabalho das constelações familiares podemos ver como estamos intrincados na vida dos outros, e de todo o mundo. 

Porque o que já não está somente está em aparência: vive dentro de nós. Os conhecimentos que utilizamos foram aprendidos através da sua dor; o que eles aprenderam e nos legaram, já não temos que nos esforçar para conquistá-lo: o preço foi pago.

Temos vagas ideias sobre o futuro, porém devemos reconhecer que houve algo antes de nós e haverá algo depois. Havia já algo nosso antes que nascêssemos, e ficará algo nosso quando tenhamos partido.

 Juntos

Fechem os olhos…

Imaginemos que estamos vivos no meio de todos os familiares que conhecemos, e também dos que nos precederam… 

Todos juntos ao mesmo tempo e no mesmo lugar… 

Aqueles que não estão, continuam estando… 

Muito não está concluído… 

Muitos daqueles que nos antecederam ficaram com a sensação de que ficaram coisas inconclusas… 

Imaginemos quais das nossas coisas ficaram completas e quais não ao morrermos… 

Imaginemos que estamos junto aos nossos ancestrais, todos ao mesmo tempo…

Ás vezes, temos a sensação de que querem algo de nós, e que nós queremos algo deles… 

No entanto, agora imaginemos que cada pessoa está aqui somente por si mesma… 

Independente do que lhes tenha faltado, e do que eles esperem de nós, e independente do que nós esperemos deles… 

Todos juntos lá, diante de algo que é maior que todos nós...

Ninguém é maior nem menor… 

Todos envolvidos na mesma força maior que todos nós… 

Permanecemos reunidos, ensimesmados, perante essa presença maior, sozinhos como todos…

Todos iguais diante disso… 

É importante sentir o efeito que nossa presença tem do lado deles, mas sem que nós intervenhamos sobre eles nem eles sobre nós… 

Estamos todos ao mesmo tempo lá… 

E ao mesmo tempo unidos…. 

Que aconteceria conosco se não nos metêssemos em nossos respetivos assuntos, se cada pessoa se encarregasse da parte que lhe cabe? 

Que, todos conjuntamente, nos sentiríamos felizes….

Preocupa-me

Fechem os olhos…

Imaginem alguém que nos preocupa…

O parceiro, um filho, um pai, uma mãe, um amigo… 

Estão frente a frente e entre ambos um limite, uma fronteira…

No sentido de “você está lá e eu estou aqui”….. “eu fico aqui e deixo-o lá”… 

Por cima daqueles dois perceberemos algo maior, a energia superior que abrange tudo, e sintonizaremos com isso… 

Com confiança… 

No sentido de que na outra pessoa algo começará a movimentar-se que será bom e certo para ela, e ficaremos em ressonância com o que se produz em nós, e também com o que se produz na outra pessoa…

Talvez consigamos perceber o que o outro sente ou pensa e para onde se dirige seu movimento interior…

E além do mais, prestaremos atenção para onde se dirige nosso próprio movimento e se poderemos fazer algo, e ainda mais se teremos direito a fazer algo… 

E confiaremos no movimento interior do outro… 

Valorizemos a energia interior que sentimos ao proceder desta maneira, 

Que diferente é a energia do outro, que diferentes nos sentimos e que energia adicional recebe o outro!…

Eu, vítima e perpetrador

Fechem os olhos…

Entraremos em nossa alma, retrocederemos bem atrás no nosso passado… reviveremos em que momento nós nos sentimos e nos comportamos como vítimas… 

Bem atrás… 

Para nossa infância… 

E agora vamos unir-nos ao sentimento que há detrás disto…

A raiva, o desejar coisas ruins ao outro, diante de quem me senti vítima, desejar ainda a morte ao outro…

Ou a outras pessoas… 

E então uniremos os dois sentimentos sentindo-os ao mesmo tempo… 

E aos dois lhes diremos: 

Assim sou eu…. Ambas as coisas ao mesmo tempo…

E sentiremos como as duas respiram: a vítima e o perpetrador… 

Permitiremos que ambos larguem sua postura e se abracem… 

E se olhem nos olhos… 

E sentiremos que acontecerá dentro de nós: tornarmo-nos somente um… 

Se as duas coisas puderem ser simplesmente tal como são, então estaremos completos…

Uma boa sensação... 

Todos somente seres humanos ….

Desejo-lhe o melhor

Fechem os olhos…

Representem a alguém a quem temam… ou rejeitem… ou que lhes tenha feito algo… ou alguém a quem tenham feito algo… 

E entrem em uma vibração ou sintonia de tomar o outro tal como é desejando-lhe o melhor…

Tal como é… 

Sintam como gradualmente o outro entra nessa sintonia e flui ao mesmo tempo em que nós… 

Como nós entramos no seu fluir…

Nessa vibração do outro que flui para nós poderemos descobrir algo próprio… 

Algo de nós mesmos… 

E o outro descobrirá em nossa vibração para ele algo nosso… 

Este é um bom exercício para um trabalho com casais…

Para casais

Fechem os olhos…

Olhem tal como ela ou ele é… 

Foram-nos dados tal como são…

Por uma energia maior que todos nós… 

Tal como são, são adequados para nós… 

Ao permanecer como são, são corretos para nós… 

Olhemos por cima deles para a grande força superior e digamos-lhe “sim”… 

Tomo-a pelo preço completo que a mim ou a ele nos custou… 

Entramos em uma vibração ou sintonia de assentimento de aceitá-los tal como são… 

E nessa vibração que emitem para nós receberemos uma informação… 

Algo que nos faltava… 

E ainda nos falta… 

E ele / ela encontrará em nossa vibração algo que faltava para ele ou para ela…. 

Diremos a essa grande força “obrigada”… 

E também ao parceiro “obrigado”… 

Algumas vezes um casal termina, acaba-se, e então olharemos por cima dessa pessoa, por cima do parceiro, e de nós mesmos, e mesmo que não compreendamos o porquê se acabou diremos para isso também “obrigado”…

Palavras mágicas

Relacionamentos de casal: 

“Sim”, 

“Por favor”, 

“Obrigado”.

Recuperar a ordem referente aos pais:

“Obrigado”, 

“Por favor”, 

“Sim”.

Agradecer significa: 

“tomo-o com amor e conservo-o com amor”.

As mães ao seu filho ou filha: 

“Agradeço-lhe e desligo-o… já pode deixar de fazê-lo por mim”

Separação precoce

Fechem os olhos…

Iremos para trás em nossa infância e exploraremos situações nas quais dissemos “não irei mais" a minha mãe ou ao meu pai… 

Agora sabemos que um movimento interior para elos foi interrompido… 

Aproximarmo-nos como crianças pequenas ao pai e à mãe daqueles anos...

Muito lentamente, apesar de todo o medo… 

A raiva… 

E a desesperação… 

Com passos muito pequenos…

Talvez estiquemos os bracinhos para eles...

E no fundo do nosso coração lhes diremos “por favor”… 

Quando os toquemos lhes diremos “querida mamãe”. Ou “querido papai”… e “obrigado”.

Olhar com amor

Fechem os olhos…

Iremos para nossas famílias com a alma… 

Primero para nossa família de origem… 

Olhemos para nossos pais, irmãos e os outros membros … 

Com amor… 

E sentiremos nossa sintonia para eles como mútua pertença…. 

E lhes desejaremos nessa sintonia amor e felicidade…. 

Em todos os sentidos… 

E sentiremos sua benevolência para nós e como também eles nos desejam que tudo dê certo… 

Sentiremos sua vibração afetiva e vibraremos com eles…. 

Com amor e estima…

Agora olhemos para nosso parceiro, e se houve mais de um, para todos eles…

Com benevolência… 

E nessa vibração de benevolência permaneceremos desejando que eles sejam felizes em tudo o que fizerem…

Talvez eles também vibrem em sintonia conosco, com bons desejos para nós… 

E nesse vibrar compartilhado que vai e vem os aceitaremos e amaremos tal como são… 

Com tudo o que aconteceu… 

Com nossos melhores desejos para eles e deles para nós… 

E também olharemos para nossos filhos com os melhores desejos… 

Sem preocupações… 

Com benevolência… 

Simpatia e a mais boa vontade… 

Permitindo que sejam como são…. 

Permitindo que tomem o caminho que mais gostem… 

Ao nosso amor respondem com seu amor… 

Vibraremos-ressonaremos em concordância com todos, com os melhores desejos, com simpatia… benevolência… 

E a melhor das boas vontades… 

A felicidade que permanece se baseia nesta benevolência e simpatia para todos… 

Onde se mantém esta atitude, é o céu na terra...

Obrigado

Fechem os olhos…

Vamos para nossos familiares e também para outras pessoas das quais suspeitamos ou sentimos que elas inda esperam um “obrigado” de nós.

Falamos-lhes com amor…. 

Agradecer significa “ tomo-o com amor e conservo-o com amor”… 

“Agradecer” leva-nos a uma felicidade duradora e tem um segundo efeito maravilhoso: torna-nos livres…